Porque combato eu?
Abril 19, 2008, 9:18 pm
Filed under: Em foco, Resistência & Reconquista

Guillaume Faye escreveu faz alguns anos um livro, em forma de léxico, intitulado «Pourquoi nous combattons», uma obra a todos os níveis aconselhável por tratar-se de um autêntico instrumento intelectual ao serviço de todos quantos estão envolvidos de uma forma ou de outra na luta pela sobrevivência da nossa identidade.

Contudo, não poucas vezes vejo-me impelido a equacionar realmente aquilo pelo qual me movo, isto é, procuro perceber com maior precisão o que me faz deparar com tantos problemas, com tantas agruras e desgostos, mas também com muitos momentos de alegria e um prazer apenas cognoscível por quem vive intensamente a militância, enfim, acima de tudo pretendo estabelecer os pontos cardinais que me concedam permanentemente a resposta à questão inicial.

Desconhecendo em grande parte (e mesmo duvidando em alguns casos!) o móbil que propulsa os chamados camaradas, deixo aqui em 10 sentenças aquilo que me faz viver e lutar, as quais não se encontram necessariamente por ordem hierárquica ou sequer apresentam-se sob forma definitiva.

Porque combato eu?

Pela minha família
Pela terra em que descansam eternamente os meus antepassados
Pela honra
Pela beleza da mulher europeia
Pela Europa, mátria primordial
Pelo santuário de Endovélico
Pela memória
Pelo mosteiro dos Jerónimos
Pela liberdade
Pelo sorriso das crianças do meu povo


6 comentários so far
Deixe um comentário

Lista breve num poste imenso.
Cumprimentos.

Comentar por A.N.(A.)

eu resumo a 3, pelos meus pelos antepassados e pelas nossas crianças, o resto vivo ou morto é-me igual, de preferência mortos

Comentar por Anónimo

Que parvoíce escreveu este anónimo que eu não entendo patavina?

Como escreveu o AN(A) isto tem pano para mangas, porque são tantas as coisas que nos fazem lutar, mas identifico-me com tudo o que o Arqueofuturista escreveu.

Comentar por Casper

Obviamente tenho noção de que não fui exaustivo nas minhas escolhas, porque muito mais existe digno de nos fazer acordar todoas as manhãs com vontade de entregarmos a nossa existência.

Também não percebi o que quis dizer o Anónimo…

Comentar por arqueofuturista

desculpem lá não estar intelectualmente tão desenvolvido quanto vocês.. e se compreendem ou não, quero mesmo é que isso se foda, tudo o que aqui tenho dito tem sido com a maior das sinceridades, infelizmente os senhores inteligentes só me tentam ridicularizar. fiquem bem

Comentar por Anónimo

Anónimo, tem lá calminha, se tens algum complexo de inferioridade isso é problema teu, porque ninguém te insultou. Se não queres saber se te compreende quem lê os teus comentários, então não escrevas e pôe-te na alheta. Agora se queres ser compreendido esforça-se para isso ou achas que as pessoas são obrigadas a perceber o teu péssimo português desconexado?

Comentar por arqueofuturista




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: