Vicente Risco, o homem e a obra
Abril 1, 2008, 9:33 pm
Filed under: Em foco, Europa

Ser diferente é ser existente
Vicente Risco

Recentemente as Ediciones Ojeda publicaram um livro em castelhano sob a forma de compêndio dos escritos políticos e raciais de Vicente Risco, aquele que é considerado por muitos como sendo um dos pais do Galeguismo, ou para ser mais exacto, do nacionalismo galego, da ideia da identidade e singulariedade etnocultural do povo galego.

Vicente Risco, um identitário avant la lettre, merece que os seus escritos sejam lidos, sendo esta obra um extraordinário auxiliar para aqueles que pretendam conhecer a vida e obra deste homem.

Deixo aqui uma breve biografia deste teórico e idealista.

Vicente Martinez Risco nasceu no ano de 1884 em Ourense, professor de profissão, funda em 1917 a revista ‘La centuria’, próxima do Futurismo, com os seus textos ‘Nós, os inadaptados’, que já indicava a sua rebeldia intelectual. Influências de Marinetti e colaborações de personagens como Roso de Luna, esotérico muito famoso em Espanha, demonstram a sua tendência.
Contudo, o seu labor nacionalista começa realmente com a formação da organização «As Irmandades de Fala», apoiadas pela Lliga catalana de Cambó, apresentando-se às eleições de 1918. Tanto Cambó como Puig i Cadafalch foram à Galiza apoiar estas eleições. Recordemos que Cambó e a Lliga eram catalanistas mas em absoluto separatistas.

Em 1920 Risco funda a revista ‘Nós’ onde se publicaram vários textos fundamentais do nacionalismo galego, e que terminará a sua edição em 1936, con o triunfo do franquismo na Galiza. Castelão será director artístico de ‘Nós’ durante certo tempo.
Continuar a ler