Etnopolítica: trabalhos práticos africanos
Janeiro 27, 2008, 12:24 pm
Filed under: Em foco

por Pierre Vial

Aqueles que pretendem que o factor étnico é negligenciável nas relações entre populações, a actualidade oferece um fustigante desmentido com o que se passa no Quénia. Mesmo o jornal Le Monde – sublinhe-se! – foi obrigado a titular na primeira página (2 de Janeiro de 2008): “o Quénia afunda-se na violência interétnica”. É considerado como particularmente inquietante, à escala internacional, “a multiplicação de confrontações interétnicas num país até agora considerado como um pólo de estabilidade e um exemplo de desenvolvimento económico prometedor”.

O Quénia é o país mais importante da África oriental. Antiga colónia da Grã-Bretanha (até 1963), o Quénia tinha até agora a reputação de ser um oásis de estabilidade (taxas de crescimento de 6,1% em 2006), numa África oriental muito instável, devido a conflitos étnicos multisseculares, que ressurgiram mais fortemente que nunca a partir do fim da era colonial (os Britânicos eram pessoas realistas e sabiam perfeitamente, ao contrário dos Franceses cegos pelos seus apriorismos ideológicos, que as confrontações étnicas são desde sempre a chave do teatro africano). Do porto queniano de Mombaça, sobre a costa do Oceano Índico, parte uma estrada que é uma artéria vital para os países da região dos Grandes Lagos, o Ruanda ao leste do Congo-Kinshasa e até ao Sul do Sudão. Por esta estrada transita uma boa parte do abastecimento destas regiões (no Uganda, a falta de combustível paralisa já os transportes aéreos). Ora, esta estrada foi cortada por barricadas. Continuar a ler