A Europa face à guerra dos ventres
Dezembro 5, 2007, 1:11 pm
Filed under: Em foco, Europa, IMinvasão


Um dia milhões de homens deixarão o hemisfério sul deste planeta em direcção ao norte. Mas não como amigos. Porque irão para conquistar, e conquistarão povoando-o com as suas crianças. A vitória chegarnos-á através dos ventres das nossas mulheres.

Houari Boumedienne, antigo President da Argélia discursando perante as Nações Unidas em 1974


19 comentários so far
Deixe um comentário

Significativo.

Só a cobardia mais aberrante ou a mais doentia vontade de dar a outra face ao agressor em nome do fraternalismo universal é que podem fazer com que se ignore este tipo de afirmações.

Comentar por Anónimo

Urge divulgar.

Comentar por Caturo

Fui eu que escrevi a primeira mensagem…

Comentar por Caturo

Caro Arqueofuturista, já tinha tomado conhecimento deste “discurso” e tenho já há uns tempos tentado em vão encontrar o original. Se fosse possível, gostaria que me indicasse alguma fonte que refira o original.
Atenciosamente, obrigado.

Comentar por D. Sebastião II

Ó Sabastião, II e último, não querias mais nada?
Isto faz parte da colecção Arqueofuturista de citações especiais e estão guardadas a sete chaves para uso exclusivo dos identitários.

Comentar por Holiday on Ice

Perdoem-me oas amigos e também os inimigos, mas é bem patente que não tenho conseguido aceder ao blog tanto quanto desejaria. Logo, os meus comentários têm sido escassos não por indiferença, mas por incontornável circunstância que me impede de aqui vir.

Começo pelo Holiday on Ice ( que pseudo! pena que as férias no gelo não congelem a maledicência), pois a criatura insinua que se trata de uma invenção da minha parte, formatado está o seu cerebrozinho conspirativo que considera falso tudo aquilo que não lhe cai no goto. Enfim, ele que desça da sua torre de marfim construída na base damentira e da ilusão e que comece a abrir os olhos para o mundo real. Faça uma pesquisa pela net, não será difícil perceber quão verdadeira é esta citação, e pior ainda, quão aterradoramente factual ela se tornou.

Caro D. Sebastião, não possuo o discurso integral, pois esta citação foi encontrada num site francês e desse idioma traduzida.

Camarada Caturo, publica no teu blog se assim entenderes. A verdade é como a realidade, é dura para alguns, mas é melhor começarem a habituar-se a viverem com ela.

Comentar por arqueofuturista

Ainda bem que gostou do meu pseudónimo.
Arqueofuturista você é um pandego!

Comentar por Holiday on Ice

Eu, pela minha parte, acho mais “grave” a data que se afigura junto ao discurso…1974…33 anos passados e a realidade está há vista, quase profética, mas nem tanto, visto que, estava lá para quem a quisesse ver, pena que ninguem quis…e agora, depois de 33 anos e infestação, só nos resta mesmo fazer o que já deveria ter sido feito há 33 anos atrás, tomar medidas, só que desta vez, não podem mais ser preventivas. É urgente agir, antes que a vitória total se consuma e nos tornemos, ainda mais, escravos ás mãos dos intrusos.

Comentar por Shivafaa

Holiday Holiday, não seja malandro, o único pandego aqui é você, seu intrujão que muda de pseudo tão frequentemente como um menino que se gosta de imaginar um dia o homem aranha, no outro o super homem. Não seja infantil que já tem idade para ser um homemzinho.

Comentar por arqueofuturista

Shivafaa, a questão assenta no facto da Europa ter relativizado esse discurso na época. Hoje é notório que as palavras proféticas de Boumedienne se tornaram realidade, com a activa colaboração do aparelho político europeu, sempre manipulado à direita pelo empresariado, e à esquerda pelo mais reles calculismo político, aliado à genética estupidez do internacionalismo.

Resistência e Reconquista são o mote!

Comentar por arqueofuturista

É a conversa antifa do costume – quando não têm argumentos (sempre, ao fim ao cabo…) mas também não gostam daquilo que é revelado pela notícia, tratam de dizer que a dita deve ser falsificada…

Comentar por Caturo

mas também não gostam daquilo que é revelado pela notícia,

Não gostam, isto é, até gostam, mas, como não querem que o Povo perceba o que está na forja, tratam de se fazer de novas…

Comentar por Caturo

Entretanto, já nos anos setenta a cambada que controlava os mé(r)dia andava a dizer que era necessário reduzir a natalidade na Europa, porque havia gente a mais… nessa altura, os «paranóicos» denunciaram tal propaganda como uma campanha para justificar, mais tarde, a invasão da Europa pela iminvasão…

Comentar por Caturo

JornalismoPortoNet

Relativamente à noticia sobre a quebra da natalidade em Portugal (e não só) penso que vos seria de enorme utilidade consultar publicações dos anos 70 e 80 do século passado para boa compreensão do processo utilizado pelo Sistema Politico. Durante anos a propaganda “oficial” insistiu na necessidade de diminuir o número de habitantes atendendo ao previsto esgotamento das matérias primas. Essa falácia foi sempre contestada pelos
“politicamente incorrectos” já então conscientes da ARTIMANHA que pretendia “inundar” a Europa com gente de outras culturas. Os factos provam “per si” o objectivo da “manobra”.
– Escrito por Antonio Lugano em Março 27, 2004
12:33 PM in jpn.icicom.up.pt/oi/

Comentar por Caturo

europa para os europeus de sangue,mais nada,quem nao entender e nao aceitar o que escrevo que va viver em clichy sous bois em franca a 12 km de paris e no final tire as conclusoes.bem haja a todos que lutam pela identidade europeia.
P.s eu nao vivo na europa derivado a perda da nossa identidade.

Comentar por jorge [australia]

Efecto Caldera

Comentar por omega

Os Franceses fizeram um serviço de porco na Argélia. A população da França em 1830 já era de cerca de 25 milhões, enquanto que a população da Argélia não deveria ser mais do que 4 milhões… Podiam ter passado fogo nos árabes e bérberes, uma força-tarefa de 200.000 soldados franceses poderia ter dado fim a todos os nativos da Argélia em questão de semanas logo em 1830… Mas não, precisavam deles para trabalhar, não é? Típico da preguiça dos Europeus, querem conquistar terras e riquezas mas não abrem mão do escurinho dando duro, trabalhando, para eles… Vocês Europeus morreram pela falta de vontade política de prescindir do trabalho escravo ou sub-empregado dos não-brancos. Essa imigração toda à Europa só existe porque certas pessoas aí precisam do trabalho sub-remunerado dos não-brancos, do contrário ninguém imigraria para aí, ninguém imigra para onde não há trabalho. O empresário Europeu deve tomar vergonha na cara e pagar salários justos para Europeus, ao invés de empregar escurinhos do terceiro mundo por um salário aviltado.

Comentar por Olha o Bicho

hora de reagir. hora de lutar. pegar em armas.
matar todos os nao brancos do planeta.

Comentar por nelson santos aranha

como exterminar os nao brancos.1.reduzir a pro-duçao agricola na africa,asia,america latina.2 ce-
ssar a exportaçao de alimentos da america do nor- te europa e australia para esses continente.3 não
combater a aids na africa.4 espalhar o virus da variola na asia e africa.5 guerra nuclear6.atirar em todos os nao brancos da europa e america do norte e oceania.7esterilizar o resto dos nao brancos

Comentar por nelson santos aranha




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: