Resident Evil 5, um jogo racista?
Agosto 3, 2007, 11:36 am
Filed under: Em foco

Não sendo eu um verdadeiro entusiasta dos jogos de computador, soube recentemente que a saga do já lendário jogo Resident Evil irá conhecer um novo lançamento para breve, desta feita intitulado Resident Evil 5. Ora se até aqui nada de particularmente especial, acontece que que este jogo está envolto em polémica ainda antes de preencher os ecrãs. Resident Evil não são jogos propriamente pedagógicos ou intelectualmente estimulantes, pelo contrário, o jogador tem por tarefa monotonicamente executar todos os zombies que lhe vão em catadupa surgindo pela frente. Definidos como Shoot and kill, existem centenas de jogos similares ao Resident Evil para deleite de todos aqueles que procuram escapulir momentaneamente à agridão da realidade do dia-a-dia.

Mas afinal o que leva Resident Evil 5 a ser digno de reparo, perguntarão por esta altura aqueles que estas linhas lêem? Pois bem, acontece que os produtores deste jogo de computador decidiram inovar no conteúdo gráfico do mesmo, alterando a localização geográfica e a composição racial dos zombies. Se o herói do jogo continua a ser o mesmo, um jovem branco com especiais aptidões físicas e uma portentosa preparação militar, já os temíveis zombies parecem ter chegado a África, disseminando-se toda a população negra desse continente.

Sempre ávidas de jogar outro tipo de jogo, o da auto-comiseração, diversas instituições negras (ou afro-americanas) dos EUA acusam Resident Evil 5 de ser um jogo racista e discriminatório, no qual se instiga ao assassínio de pessoas negras, tendo como instrumento virtual um super-herói… branco. Continuar a ler