A ecologia como superação da fractura direita-esquerda (parte III)
Julho 2, 2007, 10:24 am
Filed under: Em foco

por Miguel Ângelo Jardim  

Esses mesmos sectores esquerdistas apropriaram-se abusivamente da ecologia, remetendo-a para o foro da simples contestação social. A direita conservadora e liberal foi incapaz (ou não quis), de ler os sintomas de uma sociedade baseada no economicismo, no cego produtivismo e no culto do reino da quantidade. Quantas vezes não foi ela própria a causadora e responsável pelo crescimento desordenado do mais selvagem capitalismo. De outra parte, a esquerda mais tradicional e histórica, em particular a comunista, encontrou-se refém de um modelo de desenvolvimento concentrado na indústria pesada, no crescimento a todo o custo e sem respeito pela natureza.  

Não indiferente, mas à margem desta turbulência político-partidária, ecólogos, pensadores ecologistas e filósofos reflectiram sobre uma outra ideia da ecologia, essencialmente fundada numa nova relação entre o homem e a natureza. O idêntico diagnóstico como denominador comum: a terra encontra-se enferma e caminha para o desastre ecológico. Muitos deles partem de posturas ideológicas opostas, no entanto une-os a crítica ao actual modelo de sociedade.
Continuar a ler