O amor ao próximo e o declínio da Europa
Junho 27, 2007, 9:13 pm
Filed under: Fala Guillaume Faye

O declínio da Europa (e de qualquer civilização) chegou no dia em que o verbo “amar” adquiriu uma espécie de força insu­stentável, desarmante, metafísica.  

Deleitar-se no amor, cegar-se numa paixão, é reagir como um cão que segue o mestre, mesmo o mais cruel. O homem livre um é possuído indiferente. O cristianismo é responsável por esta desvirilização dos Europeus, pelo seu preceito neo-testamentário de perdão generalizado e da confusão entre o “próximo” com o “outro”, seja ele quem for, o Homem anónimo, acabado de chegar. Esta filosofia não era a do cristianismo medieval evidentemente paganizado; mas, hoje, as coisas mudaram e o universalismo caritativo, na linhagem do protestantismo, domina em pleno. 

Guillaume Faye, Avant-guerre, 2002