O futuro dos Brancos em África
Fevereiro 16, 2007, 7:14 pm
Filed under: Em foco

A mais recente edição do Courrier International tem como título de capa “África, ainda há lugar para os Brancos?”. O editorial de Fernando Madrinha é acompanhado por uma extensa reportagem que aborda a cada vez mais diminuta presença Branca no Continente Negro e as terríveis agruras que esta comunidade padece, mas que, de forma concertada e conivente, são omitidas pelos serviços de informação europeus. Parte dessa reportagem pode ser lida aqui.  

Não consigo, porém, deixar de pensar no que se diria, naquilo que se escreveria e até mesmo no que aconteceria à publicação que se atrevesse a apresentar na capa uma frase tal como; “Europa, ainda há lugar para os negros?”.


7 comentários so far
Deixe um comentário

Bueno, el que escribiese eso, sería ajusticiado en plaza publica, quemado, a la vez que sus obras y escritos alimentan la pira, al grito de “fascista, racista” o sea, “hereje, hereje”… la pregunta mas bien sería: ¿hay sitio en europa para los blancos?

Comentar por Pepin

Ahahaha, muito bem visto amigo Pepin, pois essa será certamente a questão que a médio/longo prazo se irá colocar.

Comentar por arqueofuturista

Pois, como já disse o comentador acima, seria lapidado!

Comentar por Sara

Actualmente já quase que não existe espaço na Europa para os brancos que se orgulhem no seu grupo etnico, já que são perseguidos e insultados com alguma frequencia.

Actualmente na Europa quase que só existe espaço para brancos que venerem o multiculturalismo e a miscegenação.

Comentar por Suevo

Certo, mas Suevo, que fazer? Qual a solução? Cruzar os braços não me parece ser uma hipótese. Criar “comunidades isoladas nas montanhas” também me parece pouco razoável, até porque seria um passo para o estabelecimento de reservas, à semelhança das reservas de índios nos EUA.

Comentar por arqueofuturista

muito muito bom esse topico extremamente intereçante :p

Comentar por Edvaldo

Vamos falar a verdade, a existência dos brancos como etnia está ameaçada.
Isso à longo prazo, evidente. Brancos em geral tem poucos filhos, ao contrário do negros que proliferam como cucarachas em época de calor. E proliferan irresponsavelmente mesmo nas piores condições financeiras e sociais como na África.
Os brancos ainda vão desaparecendo no esfomeado processo da “mulatização”. No Brasil, por exemplo, é sagrado que todo negro (principalmente os que ascendem financeiramente) deixem suas belas negras e tomem para si mulheres brancas, em especial loiras. E sem falar que não param de crescer os casos entre negras e homens brancos. Fácil saber qual etnia vai desaparecendo nesse processo. Não, não sou racista, apenas comentei fatos. Ou será que menti em algo?

Comentar por Ana Paula




Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: